Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Pensamentos Nómadas

Nomadic Thoughts - Pensées Nomades - Кочевые Мысли - الأفكار البدوية - 游牧理念

Pensamentos Nómadas

Nomadic Thoughts - Pensées Nomades - Кочевые Мысли - الأفكار البدوية - 游牧理念

O quão a Amnistia Internacional adora o terrorismo na Síria (3/3), por Luís Garcia

Parte 3

O quão a Amnistia internacional adora o terrorism

 

Luís Garcia POLITICA SOCIEDADE  

 

Omissões da AI que provam a sua desumana má fé (continuação)

 

16 de Março - Soldado sírio participando na libertação dos civis sírios de Guta reencontra a sua mãe que, como muitos outros milhares de civis, era refém do terrorismo patrocinado pelo ocidente e adorado pela AI:

 

 

16 de Março - Civis de Guta desmentem as mentiras ocidentais e afirmam que "o exército sírio salvou-nos!"

 

 

16 de Março -  Dr. Bashar al-Jaafari, embaixador da Síria na ONU afirmou:

Uma agência da ONU que opera em Damasco exigiu a evacuação de 76 membros dos White Helmets em Guta, e não mostra interesse nenhum nas vidas de milhares de civis. Isto é um escândalo, para não dizer outra coisa!"

 

17 de Março -  Os media, governos e ONG's ocidentais falam em extermínio de civis em Guta. A realidade não poderia ser mais diferente. Centenas de famílias libertadas pelas forças armadas sírias do terror "rebelde" de Guta, recebem abrigo temporário de alta qualidade criado pelo governo sírio de Bashar al-Assad. Vejam este artigo sobre o Centro de acolhimento de al-Harjalah nos arredores de Damasco:

 

Hundreds of Ghouta families received at al-Harjalah temporary housing center

 

17 de Março -  Vários vídeo-clips mostrando soldados sírios (que, aí está, são sírios, povo sírio lutando pela libertação do seu país e de suas famílias) reencontrando-se com familiares que se encontravam presos pelos "rebeldes" terroristas em Guta:

 

 

17 de Março -  Bashar al-Assad conduz o seu próprio carro pelas ruas de Guta recém-libertadas:

 

 

21 de Março - Mais imagens da fábrica de armas químicas dos "rebeldes" terroristas de Guta, entretanto capturada pelas forças armadas sírias:

 

 

21 de Março - Civis sírios saindo de Guta cantando "Allah mhai Jaysh" (Deus abençoe o Exército)! E beijando os pés de soldados sírios em sinal de agradecimento por os terem libertado do terror! E proferindo frases de apoio a Bashar al-Assad, ao governo sírio e ao exército sírio! Então e agora, cara Amnistia Internacional ou cara RTP, como é que vão explicar este louvor de civis de Guta ao exército sírio e ao governo sírio? Hein? Mentir é complicado, não é caro Pedro Neto (director da AI Portugal)? 

 

 

 

21 de Março - Civis fugidos de Guta relatam as encenações de ataques químicos lá realizados por "rebeldes" terroristas:

 

Les civils fuyant la Ghouta racontent les mises en scènes des attaques chimiques

 

22 de Março - O supostamente "bárbaro" governo sírio de Bashar al-Assad, através do Crescente Vermelho Sírio, fornece cuidados médicos a terroristas e suas famílias:

 

 

Que diferença entre o governo sírio que presta cuidados médicos e ajuda humanitária a terroristas nacionais e estrangeiros, e a farsa chamada White Helmets apanhada vezes sem conta cometendo crimes, atrocidades e patéticas encenações de salvamentos:

 

SLIDESHOW: Encenações dos White Helmets

 

 

 

22 de Março - Provas de que os civis de Guta libertados celebram e agradecem ao Exército Sírio por os ter libertado! Factos que prostituídas ONG's como a AI Portugal ou prostituídos media como a RTP censuram:

 

 

23 de Março - Ajuda humanitária do Crescente Vermelho Sírio e do Exército Sírio aos civis de Guta. Apesar do criminoso e genocida embargo da anti-democrática União Europeia à Síria, este país continua conseguindo entregar ajuda humanitária (em parte fornecida pela Rússia, igualmente vilipendianda de forma injusta) aos seus civis vítimas do terrorismo internacional patrocinado também pela anti-democrática União Europeia:

 

 

 

23 de Março - Terroristas e suas famílias saem em segurança de Harasta (Guta) rumo a Idlib. Mais uma vez, o governo sírio toma a difícil mas pragmática decisão de deixar partir para Idlib terroristas que deveriam ser presos e julgados pelos tribunais sírios (e muitos receberiam a pena máxima: pena de morte). Mas, pois Harasta é uma zona urbana de elevada densidade populacional, que não era possível reconquistar sem provocar uma imensa destruição e sem matar um elevado número de civis.

 

O governo sírio e suas forças armadas são constantemente vilipendiadas por mentiras descaradas dos meios de comunicação ocidentais e por organizações anti-humanitárias como a prostituída Amnistia Internacional, os quais fazem acusações sem provas e repetem incessantemente imagens antigas de outros conflitos para nos convencer que "branco é preto".

 

No caso contrário, só silêncio, pois sim HRW, UNICEF, Amnesty International (e por aí fora) vendem-se e prostituem-se de forma descarada. Não fique o leitor ofendido com as palavras utilizadas. Fique antes ofendido pelo comportamento destas enganosas organizações! Irra! Sim, prostituídas, pois calaram-se quando bárbaros norte-americanos, ingleses e franceses comprovadamente mataram dezenas de milhares de civis na Líbia (2011), em Raqqa (2017) e em Mossul (2017) em poucas semanas, chamando esta horrível carnificina de "danos colaterais" e "preço a pagar" para acabar com o ISIS que eles próprios criaram.

 

Onde estava a AI? Onde estava a AI Portugal? Irra, que infinita incoerência desta gente vendida e sem escrúpulos que depois vem me chatear a cabeça com patéticas defesas de "honra e bom nome" de uma organização pró-barbárie como a AI Portugal! Deveriam era ter vergonha, fugir e esconder-se, em vez de virem chatear-me com lamechices sem pés nem cabeça, que cambada de autistas!

Pois é enquanto AI Portugal, RTP e outros organizações prostituídas acusam a Síria de massacrar o seu povo, esta não só não massacra o seu povo, como nem sequer mal-trata membros estrangeiros de organizações terroristas que devastam o seu país. Como se explica tal aparente absurdo caros fundamentalistas da AI Portugal, hein?

 

 

 

23 de Março - Palavras de Sarah Abed (jornalista independente de nacionalidade síria) sobre a libertação de Guta:

 

24 de Março - Mais civis conseguem sair de Guta com a protecção do exército sírio e a ajuda do Crescente Vermelho Sírio:

 

 

 

24 de Março - Soldado sírio reencontra a sua mãe por entre os civis libertados pelo Exército Sírio em Guta:

 

 

25 de Março - Mais terroristas e suas famílias saem em segurança de Guta rumo a Idlib:

 

 

25 de Março - Cidadãos sírios de Damasco celebrando a libertação de Guta e o fim dos bombardeamentos sobre Damasco (realizados aleatoriamente pelos "rebeldes" terroristas adulados pela AI Portugal): 

 

 

26 de Março - Um soldado sírio ajudando e tratando uma idosa. Exemplo perfeito daquilo que os Orwellianos media (RTP, SIC, TVI, CMTV) e as manipuladoras organizações anti-humanitárias como a AI Portugal nunca mostrarão:

 

 

28 de Março - Ao contrário daqueles que escrevem nos sites e página da AI mentiras baseadas em mentiras (com zero fontes no terreno e zero verificação de factos), jornalistas independentes como Vanessa Beeley deslocam-se pessoalmente a Guta e filmam, como se pode ver abaixo, civis saindo de Guta com calma e com a ajuda do exército sírio. Por isso a RTP ou a AI Portugal nunca nos falarão sobre Vanessa Beeley e o seu trabalho, pois Beeley contradiz com provas em primeira mão as mentiras da AI Portugal e da RTP sobre "civis fugindo dos ataques do exército sírio" e javardices manipuladoras do género:

 

 

 

29 de Março - Jornalista sírio, com um grande sentido de empatia e humanismo (conceitos estranhos á AI Portugal) demonstra como militantes de Guta se tornaram vítimas da sua própria propaganda:

 

 

29 de Março - Ao contrário do que nos querem fazer crer os lobotimizantes media portugueses, os civis de Guta eram mantidos à força em Guta pelos "rebeldes" terroristas aí instalados e não devido ao cerco militar do exército sírio. Provas não faltam na forma de testemunhos filmados com civis que vão saindo de Guta.

 

photo_2018-03-29_16-04-38-750x430.jpg

 

Mas agora temos mais, temos imagens em vídeo que provam que esses "rebeldes" terroristas guardavam para si os fornecimentos humanitários de medicamentos e comida. Todos os dias vão saindo provas do género, que confirmam as palavras dos civis sírios que se queixam dos "rebeldes" terroristas não lhes permitirem ter acesso a essa ajuda sem ser em troca do pagamento de preços exorbitantes. Pois sim, ajudas humanitárias da UNICEF e outras, ficavam nas mãos de "terroristas". Pena que na página da AI Portugal o contrário seja dito, que os civis de Guta sofriam devido ao (inexistente) bloqueio sírio a ajudas humanitárias para Guta! A AI Portugal deveria ter vergonha de ter mentindo tanto! E de agora omitir e censurar tanto! Que vergonha!

 

 

  

E não, não me acusem de ser bruto para com a AI Portugal. Não. Toneladas de medicamentos guardados (por aqueles que eu chamo de terroristas e a AI Portugal chama de "rebeldes") em Guta, e a patética AI Portugal, na sua página principal no facebook, queixava-se disto:

 

 

 

1 - Para começar, claro que havia mais do 529 pessoas necessitando de cuidados médicos, ora essa! Então se lá viviam mais de 100.000 pessoas (segundo os trafulhas ocidentais, sem presença no local para contar o que quer que fosse, havia supostamente mais de 400.000 pessoas). E, de acordo com a AI Portugal, apenas 529 pessoas de Guta necessitavam de ajuda médica? Que piada de mau gosto foi esta?

2 -  Ao contrário das mentiras publicadas na página facebook da AI Portugal, sim, durante o mês de Fevereiro e Março deste ano entraram camiões com toneladas de ajuda médica e alimentar. Cheguei a partilhar as provas em forma de comentário na página facebook da AI Portugal, até que por fim o director da AI Portugal (Pedro Neto) decidiu me bloquear. Parece que não convém dizer verdades na página da anti-humanitária AI Portugal!

3 - Se os "rebeldes" eram tão boas pessoas como nos contavam os arautos da mentira (AI, HRW, UNICEF e companhia), como me explicam então que, perante a existência comprovada de toneladas de medicamentos na posse desses "rebeldes", 529 pessoas do artigo da AI Portugal não tenham tido acesso a medicamentos? Entendem onde está o problema? Uma questão de lógica elementar caro Pedro Neto e companhia!

 

Querem ver mais aldrabice emocional produzida pela mentirosa AI Portugal? Vejam a publicação abaixo, publicada na página da AI Portugal no mesmíssimo dia (15 de Março) em que a RT e a Rutply transmitiam em directo e durante horas a partir de Guta, mostrando ao mundo que os civis saiam de Guta com bandeiras sírias e fotografias de Assad, e vinham agradecer aos soldados sírios por os terem libertado. Para a Orwelliana AI Portugal nada disso, mas sim o contrário. Contrário mas sem provas, como sempre! Que vergonhoso comportamento o da AI Portugal:

 

 

30 de Março - Idosa saindo de Guta criticando de forma acérrima os terroristas "rebeldes" e agradecendo a Deus e ao exército sírio por a ter libertado. A realidade real que ocidente não quer aceitar. Sim, o exército sírio é composto de sírios que resgatam a sua Síria do terror imposto pelo ocidente! Não se espantem que o povo sírio agradeça! Pelo contrário, defender e elogiar os mercenários estrangeiros ("rebeldes") terroristas é coisa de Orwellianos meios de desinformação como a RTP e de anti-humanitárias organizações com AI Portugal

 

 

30 de Março - Insisto, a Amnistia Internacional Portugal adora mentir afirmando que nunca chega ajuda humanitária a Guta. Por diversas vezes vi-los publicar na página facebook principal, inclusive em dias durante os quais chegava ajuda humanitária a Guta. Cheguei a comentar com provas que desmentiam essas publicações mentirosas da AI Portugal no seu facebook, até ao dia em que me bloquearam. 

 

Ontem chegou mais um conjunto de ajuda humanitária a Guta. Aqui estão as imagens:

 

 

30 de Março - Vanessa Beeley ontem em al-Wafadin testemunhando o trabalho de ajuda do exército sírio aos civis sírios saídos de Guta:

 

 

Entrevista onde Vanessa Beeley fala de um sem número de verdades inconvenientes completamente ignoradas e censuradas pelos nossos prostituídos meios de desinformação ocidentais. Uma das mais flagrantes verdades censuradas é o facto desses criminosos "rebeldes" terroristas terem preenchido com bombas vários túneis de Guta e túneis de Guta que alcançam partes do resto de Damasco. Se as forças aéreas sírias e russas tivessem realizado o "apocalipse" de ataques aéreos que os nossos mentirosos meios de comunicação falsamente relataram ter acontecido em Guta, não só Guta mas também partes da restante Damasco poderiam ter explodido em simultâneo, matando dezenas de milhares de civis, ou mais!. Aí sim, teria havido um apocalipse, mas um apocalipse provocado pelos terroristas mercenários internacionais que a AI Portugal, de forma absolutamente patética, apelida de "rebeldes libertadores". Portanto sim, a AI Portugal apoia quem organiza genocídios, é a triste realidade!

 

 

31 de Março - Hoje mesmo, mais civis continuam saindo de Douma (Guta), com o apoio e protecção das forças armadas sírias:

 

Uma conclusão muito simples 

 

Há anos que os "rebeldes" da al-Qaeda, do Ahrar al-Sham, Jaish al-Islam e de outros grupos terroristas (apoiados descaradamente pela Amnistia Internacional) estabelecidos em Guta realizavam atentados (sobretudo com roquetes) sobre as áreas residenciais de Damasco. Neste processo mataram e feriram milhares de civis sírios, numa genocidio a conta-gotas ZERO VEZES citado ou criticado pela Amnistia Internacional. Veja alguns exemplos neste artigo:

 

Perante os 8 milhões de cidadãos de Damascos e refugiados sírios em Damasco exigindo o fim deste horror, por fim, no mês passado, o governo sírio decidiu resover militarmente o problema de Guta. Fácil teria sido esses terroristas (armados pelo ocidente e glorificados pelos media e ONG's ocidentais) se terems e rendido há meses ou anos atrás, pondo termo ao sofrimento de quem mantinham em cativeiro em Guta e de quem bombardeavam na restante Damasco. Isso mesmo esperou de forma demasiado paciente o pacífico governo sírio que sempre opta por, num primeiro momento, resolver conflitos com diálogo, rendições, trocas de prisionieiros. Sim, AI Portugal, RTP e companhia dizem o preciso contrário, mas a infinita acumulação de provas provam que mentiram este tempo todo. Só ainda vai na cantiga quem quer.

 

Guta, Março 2018

 

(Entre o primeiro e o segundo momento, foram militarmente conquistadas as zonas menos urbanizadas e menos povoadas)

 

As operações militares foram realizadas da forma mais inteligente e racional possível: conquistar militarmente as zonas rurais com menor densidade populacional de Guta; fazer um cessar-fogo temporário para reinstalar linha de frente; organizar corredores humanitários e a vinda de mais ajuda humanitária; por fim, com as zonas densamente urbanizadas completamente cercadas (Harasta, Irbin, Zamalka, jawbar, Hazzah, Sabqa, Ayn Tarma, Kafr Batna, Hammuriyah e Douma, esta última ainda sem acordo de rendição) negociar a saída dos cerca de 100.000 civis mantidos no cativeiro pelas organizaçõs terroristas estabelecidas em Guta em troca da partida de 1500 terroristas ("rebeldes") e os seus 6000 familiares rumo a Guta, em segurança, garantia do governo sírio uma vez mais cumprida. Só assim seria possível reconquistar as zonas urbanizadas de Guta. De outra forma, à gringo, à inglesa ou à francesa (como em Raqqa e Mossul teria morrido dezenas de milhares de pessoas em Guta. Esses genocídios de Raqqa e Mossul aconteceram 2017 e foram ignorados pela AI Portugal. Em Guta não ocorreu genocídio nenhum, mas não foi pro aí que a AI Portugal e restantes ONG's prostituídas se impediram de noticiar genocídios virtuais!

 

E agora o que temos? Provas atrás de provas de civis de Guta e soldados sírios festejando juntos a libertação dos subúrbios do seu amado país. Militares sírios encontrando familiares dentro de Guta. Organizações humanitárias sírias e Forças Armadas Sírias trabalhando em conjunto para reinstalar, alimentar,dar cuidados médicos e conforto e carinho aos seus concidadãos. E vemos o governo sírio abrindo novos centros de acolhimento temporário, em pedra e cimento, não como as javardices de campos refugiados franceses e tal. 

 

E vemos a cidade de Damasco em festa, celebrando o fim do terror, celebrando a libertação de Guta, celebrando o reencontro com os milhares que foram mantidos em cativeiro em Guta pelo terrorismo pago com os nossos ocidentais impostos.

 

Vemos um bravo país renascer das cinzas, graças também ao apoio da Rússia, do Irão e do Ezbolá libanês. Vemos essa corajosa Fénix chamada Síria renascer, aos poucos, apesar do criminoso colonialismo da NATO na parte norte, turcos ocupando o noroeste da Síria, e franceses, ingleses e norte-americanos ocupando o nordeste com 13 bases militares... e apesar do criminoso embargo de comida, medicamentos e energia imposto pelos bárbaros estados membros da bárbara União Europeia...

 

Vemos tudo isto e constatamos que os tristes prostituídos agentes da Amnistia Internacional Portugal (entre muitos outros) não dirão nem admitirão nunca aquilo que acabei de escrever nesta conclusão...  E por isso, agora que o terror desaparece de Guta graças ao governo sírio e ao exército sírio, a Amnistia Internacional Portugal e restantes prostituídos calam-se, completamente perdidos, confusos perante o caudal de factos que desmoronam por completo a sua falsa e perversa retórica sobre a Síria... e por isso agora a Amnistia Internacional Portugal desvia a sua máquina de vergonhosas mentiras e propaganda contra outras vítimas, como a Venezuela... 

 

Abaixo a Amnistia Internacional!

Viva a Síria!

 

Luís Garcia, 31.03.2018, Ribamar, Portugal

Leia a 1ª parte aqui

Leia a 2ª parte aqui

 

 

 
Vá lá, siga-nos no Facebook! :)
visite-nos em: PensamentosNómadas