Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pensamentos Nómadas

Nomadic Thoughts - Pensées Nomades - Кочевые Мысли - الأفكار البدوية - 游牧理念

Pensamentos Nómadas

Nomadic Thoughts - Pensées Nomades - Кочевые Мысли - الأفكار البدوية - 游牧理念

O quão a Amnistia Internacional adora o terrorismo na Síria (3/3), por Luís Garcia

Parte 3

O quão a Amnistia internacional adora o terrorism

 

Luís Garcia POLITICA SOCIEDADE  

 

Omissões da AI que provam a sua desumana má fé (continuação)

 

16 de Março - Soldado sírio participando na libertação dos civis sírios de Guta reencontra a sua mãe que, como muitos outros milhares de civis, era refém do terrorismo patrocinado pelo ocidente e adorado pela AI:

 

 

16 de Março - Civis de Guta desmentem as mentiras ocidentais e afirmam que "o exército sírio salvou-nos!"

 

 

16 de Março -  Dr. Bashar al-Jaafari, embaixador da Síria na ONU afirmou:

Uma agência da ONU que opera em Damasco exigiu a evacuação de 76 membros dos White Helmets em Guta, e não mostra interesse nenhum nas vidas de milhares de civis. Isto é um escândalo, para não dizer outra coisa!"

 

17 de Março -  Os media, governos e ONG's ocidentais falam em extermínio de civis em Guta. A realidade não poderia ser mais diferente. Centenas de famílias libertadas pelas forças armadas sírias do terror "rebelde" de Guta, recebem abrigo temporário de alta qualidade criado pelo governo sírio de Bashar al-Assad. Vejam este artigo sobre o Centro de acolhimento de al-Harjalah nos arredores de Damasco:

 

Hundreds of Ghouta families received at al-Harjalah temporary housing center

 

17 de Março -  Vários vídeo-clips mostrando soldados sírios (que, aí está, são sírios, povo sírio lutando pela libertação do seu país e de suas famílias) reencontrando-se com familiares que se encontravam presos pelos "rebeldes" terroristas em Guta:

 

 

17 de Março -  Bashar al-Assad conduz o seu próprio carro pelas ruas de Guta recém-libertadas:

 

 

21 de Março - Mais imagens da fábrica de armas químicas dos "rebeldes" terroristas de Guta, entretanto capturada pelas forças armadas sírias:

 

 

21 de Março - Civis sírios saindo de Guta cantando "Allah mhai Jaysh" (Deus abençoe o Exército)! E beijando os pés de soldados sírios em sinal de agradecimento por os terem libertado do terror! E proferindo frases de apoio a Bashar al-Assad, ao governo sírio e ao exército sírio! Então e agora, cara Amnistia Internacional ou cara RTP, como é que vão explicar este louvor de civis de Guta ao exército sírio e ao governo sírio? Hein? Mentir é complicado, não é caro Pedro Neto (director da AI Portugal)? 

 

 

 

21 de Março - Civis fugidos de Guta relatam as encenações de ataques químicos lá realizados por "rebeldes" terroristas:

 

Les civils fuyant la Ghouta racontent les mises en scènes des attaques chimiques

 

22 de Março - O supostamente "bárbaro" governo sírio de Bashar al-Assad, através do Crescente Vermelho Sírio, fornece cuidados médicos a terroristas e suas famílias:

 

 

Que diferença entre o governo sírio que presta cuidados médicos e ajuda humanitária a terroristas nacionais e estrangeiros, e a farsa chamada White Helmets apanhada vezes sem conta cometendo crimes, atrocidades e patéticas encenações de salvamentos:

 

SLIDESHOW: Encenações dos White Helmets

 

 

 

22 de Março - Provas de que os civis de Guta libertados celebram e agradecem ao Exército Sírio por os ter libertado! Factos que prostituídas ONG's como a AI Portugal ou prostituídos media como a RTP censuram:

 

 

23 de Março - Ajuda humanitária do Crescente Vermelho Sírio e do Exército Sírio aos civis de Guta. Apesar do criminoso e genocida embargo da anti-democrática União Europeia à Síria, este país continua conseguindo entregar ajuda humanitária (em parte fornecida pela Rússia, igualmente vilipendianda de forma injusta) aos seus civis vítimas do terrorismo internacional patrocinado também pela anti-democrática União Europeia:

 

 

 

23 de Março - Terroristas e suas famílias saem em segurança de Harasta (Guta) rumo a Idlib. Mais uma vez, o governo sírio toma a difícil mas pragmática decisão de deixar partir para Idlib terroristas que deveriam ser presos e julgados pelos tribunais sírios (e muitos receberiam a pena máxima: pena de morte). Mas, pois Harasta é uma zona urbana de elevada densidade populacional, que não era possível reconquistar sem provocar uma imensa destruição e sem matar um elevado número de civis.

 

O governo sírio e suas forças armadas são constantemente vilipendiadas por mentiras descaradas dos meios de comunicação ocidentais e por organizações anti-humanitárias como a prostituída Amnistia Internacional, os quais fazem acusações sem provas e repetem incessantemente imagens antigas de outros conflitos para nos convencer que "branco é preto".

 

No caso contrário, só silêncio, pois sim HRW, UNICEF, Amnesty International (e por aí fora) vendem-se e prostituem-se de forma descarada. Não fique o leitor ofendido com as palavras utilizadas. Fique antes ofendido pelo comportamento destas enganosas organizações! Irra! Sim, prostituídas, pois calaram-se quando bárbaros norte-americanos, ingleses e franceses comprovadamente mataram dezenas de milhares de civis na Líbia (2011), em Raqqa (2017) e em Mossul (2017) em poucas semanas, chamando esta horrível carnificina de "danos colaterais" e "preço a pagar" para acabar com o ISIS que eles próprios criaram.

 

Onde estava a AI? Onde estava a AI Portugal? Irra, que infinita incoerência desta gente vendida e sem escrúpulos que depois vem me chatear a cabeça com patéticas defesas de "honra e bom nome" de uma organização pró-barbárie como a AI Portugal! Deveriam era ter vergonha, fugir e esconder-se, em vez de virem chatear-me com lamechices sem pés nem cabeça, que cambada de autistas!

Pois é enquanto AI Portugal, RTP e outros organizações prostituídas acusam a Síria de massacrar o seu povo, esta não só não massacra o seu povo, como nem sequer mal-trata membros estrangeiros de organizações terroristas que devastam o seu país. Como se explica tal aparente absurdo caros fundamentalistas da AI Portugal, hein?

 

 

 

23 de Março - Palavras de Sarah Abed (jornalista independente de nacionalidade síria) sobre a libertação de Guta:

 

24 de Março - Mais civis conseguem sair de Guta com a protecção do exército sírio e a ajuda do Crescente Vermelho Sírio:

 

 

 

24 de Março - Soldado sírio reencontra a sua mãe por entre os civis libertados pelo Exército Sírio em Guta:

 

 

25 de Março - Mais terroristas e suas famílias saem em segurança de Guta rumo a Idlib:

 

 

25 de Março - Cidadãos sírios de Damasco celebrando a libertação de Guta e o fim dos bombardeamentos sobre Damasco (realizados aleatoriamente pelos "rebeldes" terroristas adulados pela AI Portugal): 

 

 

26 de Março - Um soldado sírio ajudando e tratando uma idosa. Exemplo perfeito daquilo que os Orwellianos media (RTP, SIC, TVI, CMTV) e as manipuladoras organizações anti-humanitárias como a AI Portugal nunca mostrarão:

 

 

28 de Março - Ao contrário daqueles que escrevem nos sites e página da AI mentiras baseadas em mentiras (com zero fontes no terreno e zero verificação de factos), jornalistas independentes como Vanessa Beeley deslocam-se pessoalmente a Guta e filmam, como se pode ver abaixo, civis saindo de Guta com calma e com a ajuda do exército sírio. Por isso a RTP ou a AI Portugal nunca nos falarão sobre Vanessa Beeley e o seu trabalho, pois Beeley contradiz com provas em primeira mão as mentiras da AI Portugal e da RTP sobre "civis fugindo dos ataques do exército sírio" e javardices manipuladoras do género:

 

 

 

29 de Março - Jornalista sírio, com um grande sentido de empatia e humanismo (conceitos estranhos á AI Portugal) demonstra como militantes de Guta se tornaram vítimas da sua própria propaganda:

 

 

29 de Março - Ao contrário do que nos querem fazer crer os lobotimizantes media portugueses, os civis de Guta eram mantidos à força em Guta pelos "rebeldes" terroristas aí instalados e não devido ao cerco militar do exército sírio. Provas não faltam na forma de testemunhos filmados com civis que vão saindo de Guta.

 

photo_2018-03-29_16-04-38-750x430.jpg

 

Mas agora temos mais, temos imagens em vídeo que provam que esses "rebeldes" terroristas guardavam para si os fornecimentos humanitários de medicamentos e comida. Todos os dias vão saindo provas do género, que confirmam as palavras dos civis sírios que se queixam dos "rebeldes" terroristas não lhes permitirem ter acesso a essa ajuda sem ser em troca do pagamento de preços exorbitantes. Pois sim, ajudas humanitárias da UNICEF e outras, ficavam nas mãos de "terroristas". Pena que na página da AI Portugal o contrário seja dito, que os civis de Guta sofriam devido ao (inexistente) bloqueio sírio a ajudas humanitárias para Guta! A AI Portugal deveria ter vergonha de ter mentindo tanto! E de agora omitir e censurar tanto! Que vergonha!

 

 

  

E não, não me acusem de ser bruto para com a AI Portugal. Não. Toneladas de medicamentos guardados (por aqueles que eu chamo de terroristas e a AI Portugal chama de "rebeldes") em Guta, e a patética AI Portugal, na sua página principal no facebook, queixava-se disto:

 

 

 

1 - Para começar, claro que havia mais do 529 pessoas necessitando de cuidados médicos, ora essa! Então se lá viviam mais de 100.000 pessoas (segundo os trafulhas ocidentais, sem presença no local para contar o que quer que fosse, havia supostamente mais de 400.000 pessoas). E, de acordo com a AI Portugal, apenas 529 pessoas de Guta necessitavam de ajuda médica? Que piada de mau gosto foi esta?

2 -  Ao contrário das mentiras publicadas na página facebook da AI Portugal, sim, durante o mês de Fevereiro e Março deste ano entraram camiões com toneladas de ajuda médica e alimentar. Cheguei a partilhar as provas em forma de comentário na página facebook da AI Portugal, até que por fim o director da AI Portugal (Pedro Neto) decidiu me bloquear. Parece que não convém dizer verdades na página da anti-humanitária AI Portugal!

3 - Se os "rebeldes" eram tão boas pessoas como nos contavam os arautos da mentira (AI, HRW, UNICEF e companhia), como me explicam então que, perante a existência comprovada de toneladas de medicamentos na posse desses "rebeldes", 529 pessoas do artigo da AI Portugal não tenham tido acesso a medicamentos? Entendem onde está o problema? Uma questão de lógica elementar caro Pedro Neto e companhia!

 

Querem ver mais aldrabice emocional produzida pela mentirosa AI Portugal? Vejam a publicação abaixo, publicada na página da AI Portugal no mesmíssimo dia (15 de Março) em que a RT e a Rutply transmitiam em directo e durante horas a partir de Guta, mostrando ao mundo que os civis saiam de Guta com bandeiras sírias e fotografias de Assad, e vinham agradecer aos soldados sírios por os terem libertado. Para a Orwelliana AI Portugal nada disso, mas sim o contrário. Contrário mas sem provas, como sempre! Que vergonhoso comportamento o da AI Portugal:

 

 

30 de Março - Idosa saindo de Guta criticando de forma acérrima os terroristas "rebeldes" e agradecendo a Deus e ao exército sírio por a ter libertado. A realidade real que ocidente não quer aceitar. Sim, o exército sírio é composto de sírios que resgatam a sua Síria do terror imposto pelo ocidente! Não se espantem que o povo sírio agradeça! Pelo contrário, defender e elogiar os mercenários estrangeiros ("rebeldes") terroristas é coisa de Orwellianos meios de desinformação como a RTP e de anti-humanitárias organizações com AI Portugal

 

 

30 de Março - Insisto, a Amnistia Internacional Portugal adora mentir afirmando que nunca chega ajuda humanitária a Guta. Por diversas vezes vi-los publicar na página facebook principal, inclusive em dias durante os quais chegava ajuda humanitária a Guta. Cheguei a comentar com provas que desmentiam essas publicações mentirosas da AI Portugal no seu facebook, até ao dia em que me bloquearam. 

 

Ontem chegou mais um conjunto de ajuda humanitária a Guta. Aqui estão as imagens:

 

 

30 de Março - Vanessa Beeley ontem em al-Wafadin testemunhando o trabalho de ajuda do exército sírio aos civis sírios saídos de Guta:

 

 

Entrevista onde Vanessa Beeley fala de um sem número de verdades inconvenientes completamente ignoradas e censuradas pelos nossos prostituídos meios de desinformação ocidentais. Uma das mais flagrantes verdades censuradas é o facto desses criminosos "rebeldes" terroristas terem preenchido com bombas vários túneis de Guta e túneis de Guta que alcançam partes do resto de Damasco. Se as forças aéreas sírias e russas tivessem realizado o "apocalipse" de ataques aéreos que os nossos mentirosos meios de comunicação falsamente relataram ter acontecido em Guta, não só Guta mas também partes da restante Damasco poderiam ter explodido em simultâneo, matando dezenas de milhares de civis, ou mais!. Aí sim, teria havido um apocalipse, mas um apocalipse provocado pelos terroristas mercenários internacionais que a AI Portugal, de forma absolutamente patética, apelida de "rebeldes libertadores". Portanto sim, a AI Portugal apoia quem organiza genocídios, é a triste realidade!

 

 

31 de Março - Hoje mesmo, mais civis continuam saindo de Douma (Guta), com o apoio e protecção das forças armadas sírias:

 

Uma conclusão muito simples 

 

Há anos que os "rebeldes" da al-Qaeda, do Ahrar al-Sham, Jaish al-Islam e de outros grupos terroristas (apoiados descaradamente pela Amnistia Internacional) estabelecidos em Guta realizavam atentados (sobretudo com roquetes) sobre as áreas residenciais de Damasco. Neste processo mataram e feriram milhares de civis sírios, numa genocidio a conta-gotas ZERO VEZES citado ou criticado pela Amnistia Internacional. Veja alguns exemplos neste artigo:

 

Perante os 8 milhões de cidadãos de Damascos e refugiados sírios em Damasco exigindo o fim deste horror, por fim, no mês passado, o governo sírio decidiu resover militarmente o problema de Guta. Fácil teria sido esses terroristas (armados pelo ocidente e glorificados pelos media e ONG's ocidentais) se terems e rendido há meses ou anos atrás, pondo termo ao sofrimento de quem mantinham em cativeiro em Guta e de quem bombardeavam na restante Damasco. Isso mesmo esperou de forma demasiado paciente o pacífico governo sírio que sempre opta por, num primeiro momento, resolver conflitos com diálogo, rendições, trocas de prisionieiros. Sim, AI Portugal, RTP e companhia dizem o preciso contrário, mas a infinita acumulação de provas provam que mentiram este tempo todo. Só ainda vai na cantiga quem quer.

 

Guta, Março 2018

 

(Entre o primeiro e o segundo momento, foram militarmente conquistadas as zonas menos urbanizadas e menos povoadas)

 

As operações militares foram realizadas da forma mais inteligente e racional possível: conquistar militarmente as zonas rurais com menor densidade populacional de Guta; fazer um cessar-fogo temporário para reinstalar linha de frente; organizar corredores humanitários e a vinda de mais ajuda humanitária; por fim, com as zonas densamente urbanizadas completamente cercadas (Harasta, Irbin, Zamalka, jawbar, Hazzah, Sabqa, Ayn Tarma, Kafr Batna, Hammuriyah e Douma, esta última ainda sem acordo de rendição) negociar a saída dos cerca de 100.000 civis mantidos no cativeiro pelas organizaçõs terroristas estabelecidas em Guta em troca da partida de 1500 terroristas ("rebeldes") e os seus 6000 familiares rumo a Guta, em segurança, garantia do governo sírio uma vez mais cumprida. Só assim seria possível reconquistar as zonas urbanizadas de Guta. De outra forma, à gringo, à inglesa ou à francesa (como em Raqqa e Mossul teria morrido dezenas de milhares de pessoas em Guta. Esses genocídios de Raqqa e Mossul aconteceram 2017 e foram ignorados pela AI Portugal. Em Guta não ocorreu genocídio nenhum, mas não foi pro aí que a AI Portugal e restantes ONG's prostituídas se impediram de noticiar genocídios virtuais!

 

E agora o que temos? Provas atrás de provas de civis de Guta e soldados sírios festejando juntos a libertação dos subúrbios do seu amado país. Militares sírios encontrando familiares dentro de Guta. Organizações humanitárias sírias e Forças Armadas Sírias trabalhando em conjunto para reinstalar, alimentar,dar cuidados médicos e conforto e carinho aos seus concidadãos. E vemos o governo sírio abrindo novos centros de acolhimento temporário, em pedra e cimento, não como as javardices de campos refugiados franceses e tal. 

 

E vemos a cidade de Damasco em festa, celebrando o fim do terror, celebrando a libertação de Guta, celebrando o reencontro com os milhares que foram mantidos em cativeiro em Guta pelo terrorismo pago com os nossos ocidentais impostos.

 

Vemos um bravo país renascer das cinzas, graças também ao apoio da Rússia, do Irão e do Ezbolá libanês. Vemos essa corajosa Fénix chamada Síria renascer, aos poucos, apesar do criminoso colonialismo da NATO na parte norte, turcos ocupando o noroeste da Síria, e franceses, ingleses e norte-americanos ocupando o nordeste com 13 bases militares... e apesar do criminoso embargo de comida, medicamentos e energia imposto pelos bárbaros estados membros da bárbara União Europeia...

 

Vemos tudo isto e constatamos que os tristes prostituídos agentes da Amnistia Internacional Portugal (entre muitos outros) não dirão nem admitirão nunca aquilo que acabei de escrever nesta conclusão...  E por isso, agora que o terror desaparece de Guta graças ao governo sírio e ao exército sírio, a Amnistia Internacional Portugal e restantes prostituídos calam-se, completamente perdidos, confusos perante o caudal de factos que desmoronam por completo a sua falsa e perversa retórica sobre a Síria... e por isso agora a Amnistia Internacional Portugal desvia a sua máquina de vergonhosas mentiras e propaganda contra outras vítimas, como a Venezuela... 

 

Abaixo a Amnistia Internacional!

Viva a Síria!

 

Luís Garcia, 31.03.2018, Ribamar, Portugal

Leia a 1ª parte aqui

Leia a 2ª parte aqui

 

 

 
Vá lá, siga-nos no Facebook! :)
visite-nos em: PensamentosNómadas

O quão a Amnistia Internacional adora o terrorismo na Síria (2/3), por Luís Garcia

Parte 2

O quão a Amnistia internacional adora o terrorismo na Síria

  

Luís Garcia POLITICA SOCIEDADE  

 

Omissões da AI que provam a sua desumana má fé (continuação)

 

11 de Março - Protestos pró-governo sírio (atente-se nas bandeiras sírias empunhadas pelos manifestantes) realizado por civis de Guta (nas localidades de Hammouriah, Sabqa e Kafr Batna), exigindo o direito a sair desta zona controlada por terroristas ("rebeldes" na nomenclatura da AI):

 

 

 

 

 

12 de Março - As palavras de civis sírios que conseguiram escapar de Guta, falando em favor do governo sírio e do exército sírio, e criticando a al-Arabia e a al-Jazeera por mentirem sobre Guta:

 

 

13 de Março - civis saindo de Guta através de corredores humanitários:

 

Civilians leave East Ghouta’s Douma through humanitarian corridor (video)

  

15 de Março - Milhares de civis saindo de Guta, com a ajuda e apoio do exército sírio. A Rutply e a RT acompanharam em DIRECTO durante horas, pois quem não deve não teme. Os prostituídos media ocidentais e as prostituídas organizações "humanitárias" ocidentais não poderiam nunca tê-lo feito pois, como deve, temem! E temiam que o público descobrisse, através de imagens em directo e não-editadas, que muitos dos civis de Guta saiam ondeando bandeiras da Síria e empunhando retratos de Assad pai e Assad filho. Não encaixa, pois não, na vergonhosa colecção de mentiras e manipulações da AI Portugal? Pois não, caros "humanitários" apologistas do terror na Síria! Quando à prostituída RTP, apesar de não ter mostrado imagens em directo (ui, que perigo), passou alguns segundos das imagens gravadas. Para quê? Para contar algo muito diferente, chamando de  "fuga de civis aos bombardeamentos" à libertação calma e tranquila desses mesmos civis, e comparando esta libertação com as partidas de refugiados sírios para fora do país, fazendo crer que o contrário seria verdade: que os civis estaria a fugir do exército sírio (mentira) e não caminhando em direcção ao exército sírio! Que vergonha, que infinita vergonha o trabalho de manipulação criminosa e pró-terrorista da RTP paga com os nossos impostos! Que vergonha!

Estes civis foram instalados mesmo ao lado em zonas de Damasco controladas pelo governo, como sempre, e onde já vivem mais de 3 milhões de refugiados internos que fugiram dos horrores daquilo que a AI apelida de "rebeldes libertadores" e que optaram pela protecção do governo sírio tão vergonhosamente demonizado pela AI! Voltando à prostituída RTP, dias antes falavam de "apocalipse em Guta", aquando do início da libertação de Guta. Agora, perante estas imagens em directo, já não sabem o que inventar! Que vergonha! Que infinita vergonha!

 

 

 

13 de Março - Mais uma fábrica de armas químicas dos "rebeldes" terroristas encontrada em Guta:

 

Syrian army finds militants’ chemical weapons workshop in Eastern Ghouta

 

15 de Março - Civis saindo de Guta com bandeiras da Síria, fotos de Assad pai e fotos de Assad filho, em claro apoio ao governo do seu país!: E para onde vão? Para zonas controladas pelo suas forças armadas SÍRIAS que os protegem e não o contrário!

 

 

29258058_10156276947093777_4536567453817005835_n.j

 

15 de Março - Admire a frustração medieval de um "rebelde" terrorista (líbio) de Guta, esses tais bárbaros mercenários adorados, apoiados e bajulados pela anti-humanitária Amnistia Internacional:

 

 

16 de Março - Civis saindo de Guta com bandeiras e queixando-se dos "rebeldes" os terem feito viver numa "prisão". Conteúdo deste tipo nunca passará nunca nas prostituídas TV portuguesas pró-terrorismo, nem aparecerá em site de organizações anti-humanitárias como a Amnistia Internacional:

 

 

 

 

  

CONTINUA

Luís Garcia, 30.03.2018, Ribamar, Portugal

Leia a 1ª parte aqui

Leia a 3ª parte aqui

 

 

 
Vá lá, siga-nos no Facebook! :)
visite-nos em: PensamentosNómadas

O quão a Amnistia Internacional adora o terrorismo na Síria (1/3), por Luís Garcia

Parte 1

O quão a Amnistia internacional adora o terrorismo na Síria

 

Luís Garcia POLITICA SOCIEDADE  

 

Quanto é que adora? Como é que se mede? Questão difícil? Não, não é. A medição é fácil e baseia-se em factores muito simples:

1 - Quantas vezes a AI mentiu de forma a favorecer a imagem de organizações terroristas na Síria.

2 - Quantas vezes a AI mentiu de forma a descredibilizar o governo sírio (vítima desses terroristas) e seus aliados, quando são estes que protegem e alimentam a esmagadora maioria de civis e refugiados civis sírios.

3 - Quantas vezes a AI omitiu crimes contra a humanidade dos EUA, Reino Unido, França e Israel na Síria.

4 - Quantas a AI noticiou e condenou actos terroristas e desumanos perpetrados por aquilo a que a AI chama de "rebeldes" e que no entanto fazem parte de organizações terroristas claramente identificadas.

5 - Quantas vezes a AI censurou e omitiu verdades positivas sobre o governo sírio e aliados, e quantas vezes omitiu o apoio da quase totalidade do povo sírio ao seu governo e às suas forças armadas.

 

Este artigo em 3 partes foca-se apenas nos 2 últimos pontos (pois os restantes já foram analisados neste blog, a propósito do amor pelo terrorismo sírio também demonstrado pelos media portugueses) e, para não ser demasiado extenso, tem como janela de tempo as últimas semanas de reconquista e libertação de Guta. E é importante analisar este período de libertação de Guta pensando na Amnistia Internacional pois esta, precisamente esta, tem, de forma incessante, vindo a dizer o contrário do que lá se passa, ignorando crimes horríveis que lá têm ocorrido às mãos de mercenários terroristas que a AI chama de "rebeldes", a qual, em vez de exaltar a libertação de milhares de civis deste pesadelo, não, pelo contrário, exige absurdos "cessar-fogos" ou até mesmo o resgate de terroristas que lá se encontram! Eu não invento nada, está tudo escrito nos sites e páginas facebook da AI.

 

O senhor Pedro Neto, director da AI Portugal, disse-me por email que tínhamos algo em comum, eu e ele: o facto de ambos querermos a paz. Discordo veementemente. Eu quero a paz na Síria, mas não pode haver paz na Síria se parte da sua capital permanecer ocupada pela al-Qaeda, Jaish al-Islam, Ahrar al-Sham, ISIS e outras organizações terroristas, e enquanto a restante parte da capital for vítima de atentados terroristas perpetrados por estes mesmos grupos terroristas. Ou seja, ao contrário de mim, o senhor Pedro Neto e a AI Portugal querem a guerra e não a paz, coisa que fica mesmo muito mal numa organização dita "humanitária". Apelando a cessar-fogos eternos e ao apoiar a permanência desses grupos terroristas nos arredores de Damasco (Guta), apela-se à guerra perpétua! Não dá caro Pedro Neto, não dá, irra, haja um mínimo de decência e de  coerência! 

 

Mas não, a AI, no que diz respeito à Síria (e muitos outros casos), é um poço sem fim de incoerências, mentiras e manipulações propositadamente enganadoras. O que mete nojo ler estatísticas e dados manipulados de forma escandalosa pela AI, no intuito de fazer passar a mensagem da propaganda imperial bélica dos EUA. Um escandaloso exemplo dos últimos dias tem sido o da Venezuela. Como mente a AI sobre a Venezuela! Mas enfim, não é esse o tema deste artigo.

 

Dentro do tema Síria, e abrindo uma excepção para falar do 3º tópico da lista acima, por que raio a "humanitária" AI Portugal não publicou nada criticando os ilegais e criminosos ataques aéreos dos EUA contra as forças sírias e seus aliados, nos últimos dias, causando mortes de mortes de civis e apoiando na prática o que resta do ISIS junto ao rio Eufrates? Hein, nada, nadinha? Nem fazem ideia do que estou para aqui a dizer, pois não? Olhemos primeiro o mapa, então:

ISIS junto ao Eufrates

 

os EUA, depois de ilegalmente terem ocupado parte da síria (amarelo) focando-se nas zonas com poços de petróleo, decidiram que sírios não têm direito de passar a norte do rio Eufrates, pese embora ambos os lados do rio pertençam à Síria e não aos criminosos ocupantes norte-americanos. Ainda assim, do lado norte do rio, os EUA controlam os poços de petróleo mas não acabam de vez com o que sobra do ISIS a norte do rio. As forças sírias já acabaram com o ISIS na margem sul. Pelo contrário, os EUA não só não permitem à Síria reconquistar ao ISIS esse território a norte do Eufrates como, para cúmulo da ingerência terrorista, bombardeiam de forma sistemática as forças sírias junto ao rio de forma a convencerem sírios e seus aliados a NÃO atacar o que sobra de ISIS. Ou seja, os EUA, de forma grotesca, serve pela enésima vez na Síria como "força aérea" do ISIS. E mata militar sírios e civis sírios nesse processo, como aconteceu na semana passada em Abu Kamal, ou há 3 dias em al-Shayir, ou ontem em al-Ashrah (vilas e cidades na margem sul do Eufrates). E a Amnistia Internacional, o que tem a dizer sobre tudo isto? Nada, nadinha, pois a AI não pode cuspir na mão gringa que a sustém com milhões dólares. Pelo contrário, a AI fielmente regurgita o que lhe impõe o sugar daddy gringo!

 

Obscurantismo dogmático da AI versus honestidade e verificação de factos

Como já disse encima, apenas vou apresentar factos do 4º e 5º tipo referentes às últimas semanas e longe de representarem uma recolha exaustiva. É infinito o poder do lápis azul da AI e similares organizações "humanitárias pró-barbárie. Tanto há a dizer para combater a máquina de mentiras ocidentais da qual a AI faz parte.

 

Há dias um membro da Amnistia Internacional Peniche disse-me que eu não tenho direito de falar sobre a Síria pois não estou na Síria. Ora, a Amnistia Internacional tem ZERO funcionários seus na Síria e, portanto, deveria estar calada, certo? Ah não, apesar de ZERO funcionários seus na Síria, a AI ousa falar da Síria baseando-se exclusivamente em:

- copy-pastes de propaganda dos nossos media mainstream

- Observatório Sírio dos Direitos Humanos, um órgão de propaganda britânico que não observa coisíssima nenhuma (zero funcionários na Síria), que não é de todo sírio visto resumir-se a um grupo de não sírios imaginando coisas num escritório em Coventry, e não tem tanto a ver com direitos humanos como a AI: zero, nada, nadinha! 

- White Helmets, uma organização terrorista apanhada vezes sem conta cometendo actos terroristas, atrocidades indescritíveis e encenações de ataques/feridos/mortos. Sobre o tema White Helmets leia neste site:

Luís Garcia

Eva Bartlett

Vanessa Beeley

 

Eu, tal como a totalidade da AI, não estou na Síria. Mas eu, ao contrário da AI, cito fontes que comprovadamente se encontram na Síria e que transmitem vezes sem conta em directo e assegurando-se de que mostram marcos geográficos inconfundíveis que provam estar onde dizem estar. É esta a diferença de método entre mim e a AI. A AI recebe milhões para papaguear mentiras do Império da Guerra (aka EUA) sobre Síria, Coreia do Norte, Venezuela ou Rússia. Eu, recebendo nada pelo que faço, cito fontes que estão no local e que compreendem os conceitos de raciocínio lógico, demonstração de prova, sequência de eventos, etc!

 

Omissões da AI que provam a sua desumana má fé

 

Estão a ver o que diz a AI sobre os bombardeamentos das forças aéreas da Síria e da Rússia contra as organizações terroristas que impõe o terror na Síria?

Stop the bombing of people in Eastern Ghouta Syria

(o artigo da AI: Stop the bombing of people in Eastern Ghouta Syria)

 

Detalhe interessante, a imagem que serve de capa ao artigo da AI pertence à Anadolu Agency, um órgão de propaganda da Turquia, um dos principais países responsáveis pelos 8 anos de guerra na Síria e que neste momento ocupa ilegamente uma grande percentagem do território do norte da Síria e que massacra centenas de curdos (tão amados pelas organizações "humanitárias" ocidentais"). Mas enfim, não é este o tema do artigo. O tema é a libertação de Guta.

 

A AI mente neste artigo quando fala em ataques diários, mortes por bombardeamentos e bloqueio a ajuda humanitária. Objectivamente mente. E é para desmontar estas mentiras que começo então a enumerar factos e conteúdo que analisam e provam que a realidade em Damasco e em Guta é diametralmente oposta àquela proposta pela propaganda da AI:

 

19 de Fevereiro - CrossTalk Bullhorns: 13 Russians (extended version):

 

 

23 de Fevereiro - Tom Duggan, jornalista que vive há anos em Damasco,  critica as omissões e as mentiras da UNICEF:

 

 

25 de Fevereiro - Tom Duggan denuncia a propaganda dos governos e media ocidentais contra o governo sírio no momento em que Guta é por fim libertada do terror também patrocinado pelo ocidente:

 

 

26 de Fevereiro - CrossTalk Bullhorns: Go Rogue (extended version):

 

 

1 de Março - vídeo de Pierre le Corf sobre os acontecimentos em Guta, em tudo similares aos da libertação de Aleppo a Dezembro de 2016:

 

 

3 de Março - Forças Armadas Sírias recolhem duas crianças (Fatimah e Hamzah) que conseguiram fugir do campo de Wafideen controlado pelos "rebeldes" terroristas. Os país foram mortos por esses "rebeldes" terroristas quando tentavam escapar.

 

 

4 de Março - entrevista de Mohamed AliFatimah e Hamzah que fugiram de Wafideen (Guta) e foram recolhidos pelas forças armadas sírias. 

 

 

Comparação entre o resgate destas crianças sírias de Guta pelo exército sírio, e o assassínio de uma criança síria vítima de um atentado terrorista dos "rebeldes" de Ghouta contra Damasco 2 dias antes:

 

70f8e377f5c55ee436e111a9d682e39a5878e9abe1f3b6c9ed

 

6 de Março - Civis sírios protestando dentro de Guta em favor da chegada das forças armadas da Síria e contra os "rebeldes" terroristas que ocupam as suas localidades. Para que não hajam dúvidas, ondeiam a bandeira oficial síria e não a bandeira das FSA (bandeira colonial francesa). Este protesto teve como objectivo sabotar uma encenação de um falso ataque químico em Hammuriah por parte dos White Helmets:

 

 

 

7 de Março - 272 projécteis lançados pelos "rebeldes" terroristas de Guta sobre Damasco só nos últimos 10 dias:

7 de Março - Protestos pró-governo em várias localidades de Guta (Hammouriah, Kafr Batna):

 

 

 

 

 

8 de Março - 300 famílias de civis sírios (assim como jornalistas internacionais) bombardeados pelos "rebeldes" terroristas de Guta, quando tentavam sair de Guta, entre outros factos:

 

 

9 de Março - Protestos pró-governo sírio (atente-se nas bandeiras sírias empunhadas pelos manifestantes) realizado por civis de Guta (nas localidades de Hammouriah e Kafr Batna), exigindo o direito a sair desta zona controlada por terroristas ("rebeldes" na nomenclatura da AI):

 

 

Manifestações em favor do governo sírio de Bashar al-Assad também na recentemente libertada vila de Al-Ghizlaniyah:

 

 

11 de Março - Protestos pró-governo sírio em Kafr Batna (Guta):

 

 

12 de Março - Protestos pró-governo sírio em Hazza (Guta):

 

 

12 de Março -  "Rebeldes" terroristas disparam sobre civis de Kafr Batna (Guta) protestando em favor do governo sírio, provocando feridos e mortos civis. A Amnistia Internacional deverá ter festejado, por certo, este crime contra a humanidade perpetrado pelos seus adorados "rebeldes" terroristas de Guta contra civis de Guta! Parabéns AI, parabéns! Mééééé!

 

 

CONTINUA

 

Luís Garcia, 30.03.2018, Ribamar, Portugal

Leia a 2ª parte aqui

Leia a 3ª parte aqui

 

 

 
Vá lá, siga-nos no Facebook! :)
visite-nos em: PensamentosNómadas

Amnistia Internacional Portugal, mentirosa e incondicional apoiante do terrorismo ocidental (3/3), por Luís Garcia

Parte 3 

fuck AI PT

 

Luís Garcia POLITICA SOCIEDADE  

A gota de água para a AI Portugal

2018-02-19_15-39-42.png

 

A gota de água que levou a AI Portugal a correr-me a pontapé da sua página facebook terá sida o comentário acima, pois minutos após o ter escrito fui bloqueado, até hoje. Tudo leva a crer que a AI, organização com ZERO funcionários na Síria, não gosta que se publique nos seus fóruns nomes de pessoas honestas que se deslocaram vezes sem conta à Síria e que filmaram, fotografaram e realizaram inúmeras entrevistas a civis que quiseram testemunhar a sua experiência. Porquê? Porque com esses dados recolhidos no terreno ficamos a saber que o povo sírio queixa-se de uma infinita quantidade de crimes e atrocidades cometidas pelos terroristas (maioritariamente estrangeiros) que a AI Portugal apelida de "rebeldes" que "lutam pela liberdade". E também porque estas pessoas recolhem provas do envolvimento directo dos EUA (e seus aliados) no terror que ensombra a Síria, o qual convém ser omitido e censurado pois é realizado pelos mesmos estados terroristas que sustentam financeiramente a máquina de mentiras chamada Amnistia Internacional! Nada melhor que enfiar a cabeça na areia, não é caro Pedro Neto?

 

Felizmente há muita gente honesta e séria neste mundo, que não só não esconde a cabeça na areia, como ajuda muitos outros a desenterrar as suas cabeças:

- Eva Bartlett (site, facebook, Pensamentos Nómadas, resumo)

- Vanessa Beeley (site, facebook, Pensamentos Nómadas, resumo)

- Sarah Abed (site, facebook, Pensamentos Nómadas)

- Pierre le Corf (facebook, Pensamentos Nómadas, resumo)

- John Pilger (site, resumo)

- Hermana Guadalupe (resumo)

- Tim Anderson (facebook)

- Tom Duggan (facebook)

- Rick Sterling (facebook, Pensamentos Nómadas)

- Stephen Gowans (site)

- Ali Musawi (site)

- Pepe Escobar (site)

- Patrick Henningsen (site)

- Andrew Ashdown (site)

- E tantos outros vergonhosamente ignorados pela "humanitária" AI. Que infinita falta de escrúpulos de quem trabalha na AI!

 

Negação da realidade na AI Portugal

AI censuradora

 

Há dias, depois de ter publicado as 2 primeiras partes deste artigo, enviei-as a várias secções da AI em Portugal, através das suas páginas facebook. Vejam acima a reacção da secção de Sintra da AI! Bloquearam-me e escreveram em tom para lá de lamechas e muito patético que a AI: "não tolera quaisquer comentários contra a honra e bom nome da organização, e consequentemente de os eliminar". Como assim? Bom, vamos por partes.

 

Eu não fiz comentários nenhuns, apenas lhes enviei as hiperligações para os 2 artigos anteriores sobre o comportamento da AI. O problema não está em quem (eu) aponta o dedo a falhas, mentiras e incoerências da AI. O problema está no facto da AI falhar, mentir e ser incoerente sobre os temas que referi (conflito sírio e conflito iemenita).

 

E que mal tem aquilo que fiz? É errado chamar a atenção do director da AI Portugal para o facto da AI Portugal apoiar oficialmente a criminosa invasão da Arábia Saudita ao Iémene, provocando milhares de mortos e milhões de civis à beira da morte? Leia: Tortura e pena de morte no Iémen. É errado dar exemplos de crimes contra a humanidade cometidos na Síria pelas organizações terroristas que a AI oficialmente apoia (White Helmets, FSA, al-Qaeda, etc)?

 

Porque sim, é fácil encontrar nos sites da AI propaganda das FSA e dos White Helmets, não vale a pena discutir factos publicados nos sites da AI.

 

AmnestySyria.jpg

Atente-se nas bandeiras das FSA na foto publicada na página inicial do site da AI. A quem tiver dúvidas sobre o carácter terorrista das FSA, convido-o a ler, por exemplo, o artigo Afinal sempre vai haver Exército de Libertação Sírio. O assistir a vídeos do género:

 

Jabbar al-Okaidi, coronel das FSA, elogiando o ISIS e a al-Qaeda

 

"Rebeldes" torturando sírios (tome atenção à arma com a bandeira do FSA)

2018-03-02 13-19-33 Screenshot.png

  

 Soldados sírios executados por "rebeldes", depois de terem sido torturados

 

Soldados sírios torturados e depois executados por "rebeldes"

 

"Rebelde" terrorista do Exército de Libertação Sírio / Frente al-Nusra decapitando um civil sírio

2018-03-02 13-12-46 Screenshot.png

 

"rebeldes" atirando funcionários públicos (civis pró-Assad) do cimo de um edifício

 

E porque sim, a AI apela ao fim do cerco a Douma (Guta) quando Guta é controlada por terroristas estrangeiros pertencentes à al-Qaeda. Sim, al-Qaeda, para quê desmentir quando são os próprios "rebeldes" de Douma que afirmam combater pela al-Nusra (al-Qaeda na Síria)? Até a RTP, imagine-se, noticiou há dias a rendição em Douma de 13 "rebeldes" terroristas da al-Qaeda! Qual é a dúvida?

 

LETTER - pt.png

E que falácia é essa de "honra e bom nome"? Fui eu ou foi a AI que mentiu sobre incubadoras supostamente destruídas por soldados iraquianos no Kuwait em 1990? Fui eu ou foi a AI que mentiu (e depois admitiu que mentiu) sobre um suposto massacre de civis encomendado por Gadafi em 2011? E etc e tal? Mas quem destrói a honra e bom nome da AI? Eu, porque citar exemplos de mentiras e propaganda da AI que levam a guerras e genocídios? Ou a AI por o fazer? Mas qual é a dúvida desta gente? Honra e bom nome levam tempo a construir e são facilmente destruídas por dentro quando a própria AI se mete a produzir mentiras como as citadas acima. Este senhor da AI Sintra, em vez de me criticar e me bloquear por dizer verdades inconvenientes sobre a podridão da AI, deveria antes tentar explicar o porquê do longuíssimo historial podre da AI! É como se este senhor da AI Sintra, em vez de criticar um homicida, se metesse a criticar quem condena o homicídio! Elementar meu caro!

 

E para quê bloquear-me? Será que me bloqueia por não saber o que responder? Será que me bloqueia com medo de ler mais verdades inconvenientes sobre a AI? Será que tem medo que pessoas honestas e bem-intencionadas venham descobrir verdades negras sobre a AI numa página da AI? Quem não deve, não teme! E se este senhor acha que pode provar que eu estou equivocado (o que é possível), prove-o, em vez de me bloquear! Mmmm, ou será que este senhor mais não é que uma ovelhinha num imenso rebanho, que acredita cega e dogmaticamente numa mentira muitas vezes repetida (como as da igreja católica e tal) e, perante a dura realidade, opta por negar essa realidade, sabendo que lhe seria muito difícil e traumático reconhecer que deus não existe ou que a AI não é uma organização humanitária mas sim uma organização de propaganda pró-terrorismo gringo? Ahhh, temos pena. 

 

AI diz que não faz política (não que ideia!)

Curto e eficaz. Se não fazem política nem politiquice, como gostam de afirmar, porque se se metem em patéticas politiquices? Se, como afirmam, se focam apenas em questões humanitárias (como me disse o director da AI Portugal quando confrontado por questões minhas politizadas), por que raio fazem tão patéticas e escandalosas politiquices?

 

Inventar, eu? Não, factos são factos:

 

Campanha anti-líderes do "mal" - 1

2018-02-28 14-59-00 Screenshot.png

 ("uma tempestade está se formando" e a cabeça de Kim Jon-un)

 

Campanha anti-líderes do "mal" - 2

2018-02-28 14-59-14 Screenshot.png

 ("uma tempestade está se formando" e a cabeça de Putin)

  

Campanha anti-líderes do "mal" - 3

2018-02-28 14-59-25 Screenshot.png

 ("uma tempestade está se formando" e a cabeça de Trump só por que os media não o curtem, apesar de fazer mais do mesmo terrorismo de estado que o santo Obama e companhia faziam)

 

AI faz apologia do colonialismo da NATO no Afeganistão

campanha pró imperialismo da NATO no Afeganistão

(Ai elogiando a NATO pelo seu bom trabalho no Afeganistão: "NATO: continue com o progresso!")

 

E se o fazem (contradizendo a palavra do seu director em Portugal), por que raio não admitem a existenência das campanhas acima mostradas e publicadas nos seus próprios sites? E se as fizeram sobre políticos do "lado do mal" segundo a retórica imperial norte-americana, por que raio insistem em negar o óbvio: que são uma organização de propaganda bélica do império da guerra norte-americano? E se insistem que não o são, por que raio não fazem politizadas campanhas no sentido contrário, criticando os EUA por matar todos os meses centenas de civis sírios em ilegais e criminosos ataques aéreos? Ou por vender armamento ao terrorista estado saudita? Ou por ocupar militarmente um sem número de países? Ou por executar golpes de estado na Ucrânia ou nas Honduras, ou tentativas de golpe de estado na Venezuela ou Bolívia? Etc e tal? Como é caros súbditos amestrados da AI, parece que a realidade factual não vos perdoa!?!

 

Tim Anderson e a propaganda da AI

Em vez de descrever o seu imenso trabalho, mais eficaz será introduzir parte dele, que o resto virá por interesse do leitor honesto, curioso e de espírito crítico.

 

Tim Anderson tem uma longa carreira de denúncia de crimes da máquina de terror ocidental, assim como de denúncia de organizações "humanitárias" que mais não fazem que branquear e propagandear essa máquina de terror ocidental. Aqui vão uns exemplos simples, na forma de slideshow:

 

 

Melhor ainda, para introduzir o trabalho de Tim Anderson sobre as mentiras de várias organizações "humanitárias" ocidentais como a Amnisty International ou a Human Rights Watch, será a leitura deste trabalho gentilmente cedido por Tim Anderson para republicação neste artigo:

Syria: the human rights industry in 'humanitarian war' (PDF)

 

Leia e informe-se bem caro leitor, antes de criticar o trabalho de Tim Anderson e outros que desmentem de forma objectiva, sistemática e categórica a retórica bélica de organizações como a AI!

 

AI e o Iémene

A posição da AI Portugal em relação à genocida invasão da Arábia Saudita ao Iémene é o exemplo perfeito de apologia do terror, da guerra, da barbárie e do obscurantismo de quem se diz ser uma organização "humanitária". A ver pela entrevista da AI Portugal à revista Visão (ler aqui), quem trabalha na AI considera normal um lista de horríveis e patéticas mentiras e contradições:

- A AI considera legítima a invasão saudita do Iémene quando nenhuma invasão é jamais legítima, ora essa! E atenção, invasão é diferente de presença legal por mandato do concelho de segurança da ONU (invasão Aliada ao Iraque, 1991) ou por convite do país hóspede (EUA na base das Lajes, Rússia em Tartus).

- A AI apoia de forma cega os mercenários estrangeiros pagos pelo ocidente e estados do golfo para destruir a Síria, chamando-os de "rebeldes libertadores. No entanto, quando um movimento genuíno de rebeldes iemenitas (Houthis) depõe o ditador do país (e patrocinado pelos EUA), a AI critica a revolução bem sucedida desses rebeldes.

- A AI parece não perceber sequer o que se passa no Iémene, ao não entender que o que na realidade a Arábia Saudita realiza no Iémene (a pedido dos EUA) é tentar repor a ditadura pró-EUA que havia no país. Sem sequer se aperceber, a AI apoia o regresso da ditadura a um país. Se assim é, porque se chateiam tanto com a permanência de Assad no poder na Síria, ainda mais sabendo que este foi reeleito em 2014?

- A AI demonstra não ter a mínima ideia sobre as relações de poder entre o antigo presidente iemenita, os rebeldes Houthis e a máfia Reino-Unido-EUA-Israel-Arábia-Saudita.

- A AI ignora de forma ostensiva a enorme tragédia na forma de milhares de mortos causadas directamente pelo conflito ou indirectamente pela falta de comida, água e medicamentos. A AI ignora o bloqueio naval, terrestre e aéreo imposto pela Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos que coloca à beira da morte milhões de pessoas.

- A AI, sempre tão ocupada em criar falsos relatórios sobre crimes que não aconteceram (ver o tópico seguinte sobre a prisão síria de Saidnaia), não parece minimamente preocupada com a infinita quantidade de atrocidades (e respectivas provas) que ocorrerem e ocorrem no Iémene desde há 4 anos. 

- A AI não hesita em condenar SEM PROVAS o invadido povo iemenita pela realização de crimes contra a humanidade. Em contrapartida, não se atreve a condenar a escandalosa quantidade de crimes contra a humanidade (e respectivas provas EXISTENTES) realizadas pelos invasores sauditas!

- E por aí fora, que até cansa.

 

Na página facebook We support the Yemeni people against the crimes of the Saudi coalition são diariamente publicadas horríveis provas dos crimes da invasora Arábia Saudita no invadido Iémene. Só não vê quem não quer. O suposto desconhecimento da AI sobre todos esses crimes só pode ser consciente e propositado. A AI não é, portanto, uma organização humanitária. Aqui ficam 2 exemplos de publicações desta página sobre os crimes sauditas apoiados pela AI:

يحدث في #صعدة .!

(clique na imagem para aceder à publicação, visto que o censurador facebook não permite embeber publicações com verdades inconvenientes sobre o Iémene. O dono do facebook é um sionista vendido, e Israel está enterrado até ao pescoço nesta criminosa estória)

 

عندما مات ضمير العالم ولايرى إلا بعينا واحده تمادى البغاة المستكبرين وبكل همجيه وقبح وتغطرس أرعن جبناء حقراء أشباه رجال يقتلون البرائة في اليمن لايرقبون في مؤمنا إلا ولاذمه فلا نملك إلا التوكل على الله جبار السموات والأرض وحمل السلاح لمواجهتهم والتصدي لبغيهم حتى يكسر الله شوكتهم ونستأصل شأفتهم فهم شرمستطير وعدوا غاشم والله معنا ناصرا ومعينا

(clique na imagem para aceder à publicação, visto que o censurador facebook não permite embeber publicações com verdades inconvenientes sobre o Iémene. O dono do facebook é um sionista vendido, e Israel está enterrado até ao pescoço nesta criminosa estória)

 

 

Melhor ainda é seguir o magnifico trabalho da organização iemenita Legal Center for Rights and Development, que produz imensa informação sobre os crimes de guerra sauditas no Iémene e que é absolutamente ignorada pela supostamente "humanitária" AI Portugal. Aqui fica umas hiperligações para esta organização:

- Site oficial: http://www.lcrdye.org/en/

- Facebook: https://www.facebook.com/lcrdye/ 

- Twitter: https://twitter.com/LCRDye 

 

E em breve teremos aqui no Pensamentos Nómadas artigos de um dos seus directores (o senhor Mohammed Abdullah al-Babli), assim como artigos meus, apoiados pelas provas recolhidas por esta organização.

 

Enquanto reflecte, caro leitor, sobre o tema, admire estas imagens de milhões de iemenitas manifestando na capital Saana em favor dos rebeldes Houthis:

manifestações pró-Houthis em Saana, Iémeni

 

AI e a alucinação chamada Saidnaia

Para não cansar muito, gostava de tocar em só mais um tema, o mito dos 13 mil mortos/torturados na prisão síria de Saidnaia, da autoria da ignóbil Amnesty International. Tendo enviado ZERO pessoas ao local e baseando-se apenas em testemunhos possuidores de ZERO provas, a AI produziram uma imensa quantidade de material propagandis acusando o governo sírio de ser responsável pelo genocídio de mais ou menos 13 mil pessoas. Acusações extraordinárias requerem provas mais que extraordinárias. Mas não, a AI não tem sequer provas, apenas reconstruções em 3D super cool, testemunhos e um relatório sem pés nem cabeça. Eu li-o de ponta a ponta, mais do que uma vez. Não encontro nenhuma prova de nada. Encontro muitas suposições ao péssimo estilo pós-modernista: acreditar em algo chega para provar o que quer que seja.

 

Neste conflito de 8 anos o que não falta são provas de execuções sumárias de dezenas (e por vezes centenas) de soldados sírios mortos a tiro por "rebeldes" terroristas das FSA. Perante o facto dessas execuções terem sido filmadas e publicadas também por "rebeldes" terroristas das FSA (adolados pela AI), e perante o facto de nunca em momento nenhum a AI ter escrito o que quer que seja sobre o assunto, como pode a AI, vergonhosa e escandalosamente, produzir o relatório que produziu sobre Saidnaia quando NÃO possui absolutamente NENHUMA prova concreta? Diga-me, claro leitor, como é possível seres humanos membros da AI descerem a tão profundo níveis de falta de dignidade e de falta de honestida? Enfim.

 

Comece, caro leitor, por visitar a super cool página da AI com os efeitos marados em 3D sobre este seu mito:

https://saydnaya.amnesty.org/?kind=explore 

 

E leia este artigo, também da AI, sobre o terrível cenário proposto pela AI:

https://www.amnesty.org/en/press-releases/2017/02/syria-investigation-uncovers-governments-secret-campaign-of-mass-hangings-and-extermination-at-saydnaya-prison/ 

 

E assista ao patético e LITERALMENTE infantil vídeo que a AI produziu para promover esta vergonhosa mentira:

 

E depois claro, leia o relatório produzido pela AI:

https://www.amnestyusa.org/files/human_slaughterhouse.pdf (PDF)

 

Quem não deve não teme e, portanto, ao contrário da AI que me bloqueia e me censura, eu convido o leitor a analisar o material da AI sobre este tema. Não tenho medo de partilhar e de expor o material da AI pois nele estão contidas as provas de que a AI mente sobre este assunto! 

 

Depois de ter lido o relatório da AI acima partilhado, e de ter reflectido sobre o nível de demonstração daquilo que é afirmado, conclua o que quiser. Se tiver paciência, leia este contra-relatório de Rick Sterling, um excelente trabalho de desconstrução de falácias, mentiras e falsas provas sobre supostos crimes das forças armadas sírias.

 - http://www.syriasolidaritymovement.org/wp-content/uploads/2016/03/CaesarPhotoFraudReport_v6.compressed.pdf

 

Por fim, compare a metodologia, a estrutura argumentativa e as provas de um e outro relatórios.

 

Obrigado pela leitura.

Luís Garcia, 29.03.2018, Ribamar, Portugal

 

Leia a primeira parte aqui

Leia a segunda parte aqui

 

 
Vá lá, siga-nos no Facebook! :)
visite-nos em: PensamentosNómadas

Amnistia Internacional Portugal, mentirosa e incondicional apoiante do terrorismo ocidental (2/3), por Luís Garcia

Parte 2 

fuck AI PT 3.jpg

   

Luís Garcia POLITICA SOCIEDADE  

 

Sobre a troca de mensagens facebook com o director da AI Portugal

 

 Não tenho a totalidade das mensagens enviadas à AI Portugal por facebook, mea culpa, deveria ter feito printscreen da primeira vaga de mensagens que lhes enviei, antes de começar a despejar a segunda vaga de mensagens, até porque na primeira obtive 2 patéticas respostas de quem quer que tenha estado do outro lado teclando. Nessas mensagens, esse alguém (possivelmente o senhor Pedro Neto) convidava-me a ler os artigos do site da AI sobre a Síria, para que eu supostamente pudesse constatar que a AI Portugal "trata todos os temas sobre a Síria". Bonita frase, mas os factos desmentem-na. A AI Portugal não trata de nenhuns temas que referi em comentários (censurados) às suas publicações, nestas mensagens por facebook e nos emails que enviei ao senhor Pedro Neto (ver parte 1). Não, não só nunca me responderam ao "porquê" de não tratarem desses temas como, pior, é por demais fácil provar que não tratam desses temas. Como? Com uma simples pesquisa pela palavra Syria/Síria nos sites da AI em inglês e em português. Querem ver? Ora aqui está:

 

 

E então, encontraram algum artigo sobre estas perguntas que lhes enviei em triplicado ao senhor Pedro Neto:

 

  • ZERO artigos sobre armas químicas de rebeldes
  • ZERO sobre o genocídio de caldeus, assírios e cristãos pelas mãos dos curdos das FDS
  • ZERO sobre as centenas de civis sírios mortos em consequência de ilegais e criminosos  ataques aéreos israelitas e norte-americanos
  • ZERO sobre as imensas vítimas do embargo de comida e medicamentos que a UE impõe à Síria
  • ZERO sobre "rebeldes" terroristas, atirando homossexuais do cimo de prédios
  • ZERO sobre "rebeldes" terroristas decapitando crianças
  • ZERO sobre "rebeldes" terroristas,usando jaulas com mulheres e crianças como escudos-humanos
  • ZERO sobre "rebeldes" terroristas destruindo hospitais com atentados à bomba, inclusive o Hospital de al-Qindi, o maior centro de tratamento de cancro de todo o Médio-Oriente.
  • ZERO sobre "rebeldes" terroristas torturando selvaticamente civis 
  • ZERO sobre "rebeldes" terroristas executando dezenas de soldados sírios feitos prisioneiros de guerra
  • etc

 

Não, não encontram, apesar de haver colecções de provas disponíveis online. Eu disponibilizem-me para fornecer (via email ou com um deslocação pessoal a Lisboa) todas as provas acumuladas, mas o senhor Pedro Neto, director da AI Portugal (embora tenha nascido nos EUA) constatadamente não quer ver provas do terrorismo "rebelde" de bárbaros mercenários ao serviço do terrorismo imperial da terra do Tio Sam que o viu nascer. Temos pena, quem perde credibilidade é ele e a sua organização de propaganda imperial chamada AI Portugal. 

 

Não vou, neste artigo, analisar ou partilhar provas do género às que me refiro acima pois esse trabalho já foi feito inúmeras vezes neste blog. Leia este recente artigo se quiser saber mais, pois nele são partilhadas muitas dezenas de provas, assim como hiperligações para muitas mais provas e fontes de provas:  A RTP, SIC, TVI, CMTV e companhia são apoiantes do terrorismo na Síria!

 

Troca de mensagens facebook com o director da AI Portugal

 

clique para ver no tamanho original

clique para ver no tamanho original

  

Exemplo de comentários meus na página facebook da AI Portugal

 

Facebook de Eva Bartlett

Foram muitos os comentários que escrevi em resposta a maniupadoras e orwellianas publicações da AI Portugal nas quais esta organização "humanitária" apelidava vítimas de "criminosos" e criminosos de "vítimas", sempre pronta a defender terroristas da al-Qaeda ou dos White Helmets. Comentei sempre com questões pertinentes que chamavam à atenção das flagrantes incoerências do seu discurso pró-agenda bélica dos EUA, assim como com hiperligações conduzindo a provas daquilo que eu afirmava. A AI Portugal e o senhor Pedro Neto, de forma sistemática, fogem às questões e fecham os olhos aos factos. Parecem ter medo de uma confrontação lógica e racional sustentada em elementos sólidos. Por isso mesmo acabaram por me bloquear, no dia em que cometi a heresia de citar os nomes de Eva BartlettVanessa Beeley num dos meus comentários a uma publicação da página facebook da AI Portugal:

 

clique para ver no tamanho original

 

Passando a outro exemplo, aqui fica, primeiro, um "artigo" que me levou a reagir uma vez mais à flagrante propaganda do Império da Guerra (aka EUA) efectuado pela AI Portugal:

 

clique para ver no tamanho original 

 

E aqui está a minha reacção (a este disparate) com comentários na página de facebook da AI Portugal (pouco antes de me bloquearem definitivamente):

 

clique para ver no tamanho original

clique para ver no tamanho original

 

Sinceramente, o senhor Pedro Neto e a sua equipa são contra o cerco militar realizado pelas forças militares de um estado soberano em torno de organizações terroristas internacionais como a al-Nusra (al-Qaeda na Síria), o Jaish al-Islam ou o Ahrar al-Sham que, comprovadamente se encontram em Guta e mantém à força mais de 100.000 civis reféns? Que brincadeira de mau gosto é esta? Desde quando organizações "humanitárias" como a AI fazem apologia de bárbaras organizações de mercenários terroristas? Simples, desde que venderam a alma ao diabo! Porque Eva Bartett já resumiu de forma contundente o que é de facto a Amnistia Internacional, partilho um excerto do seu artigo Como os media mainstream branqueiam a al-Qaeda e os White Helmets na Síria (4/4), abaixo, a cinzento:

 

-Amnistia Internacional, o assim chamado grupo de direitos humanos que, como Tony Cartalucci sublinhou em Agosto de 2012, é o "Departamento de Propaganda do Estado Norte-Americano", e recebe de facto dinheiro de governos e de interesses corporativo-financeiros, incluindo George Soros da Open Society, um "criminoso financeiro condenado":

 

Não são apenas "conspiracionistas como Cartalucci que têm escrito sobre o lado negro da Amnistia Internacional. Ann Wright, que serviu 29 anos como coronel das Forças Armadas e das Reservas dos EUA e 16 como diplomata norte-americana em vários países, incluindo o Afeganistão, e que "renunciou em 2003 em protesto contra a guerra do Iraque", e que "retornou ao Afeganistão entre 2007 e 2010 em missões de recolha de provas", também escreve sobre o tema. A sua co-autora foi Coleen Rowley, "agente especial do FBI durante quase 24 anos", conselheira legal do FBI Field Office em Minneapolis entre 1990 e 2003, e uma denunciante "de algumas das falhas do FBI pré-9/11". Juntas escreveram, em Junho de 2012, sobre "o fascínio da Amnistia Internacional (AI) pelas guerras dos EUA". 

 

Francis Boyle, um professor de direito internacional que chegou a ser membro do quadro norte-americano da AI, escreveu sobre o papel da organização no incitamento à guerra. Em Outubro de 2012, escreveu sobre o belicismo da AI em relação ao Iraque (quando apoiou a estória da morte de bebés em incubadoras inventada pela filha do embaixador do Kuwait), e sobre as suas próprias tentativas de informar a AI de que "esse relatório não deveria ser publicado visto que não estava correcto." Francis Boyle salientou:

"Essa guerra genocida levada a cabo pelos EUA, o Reino Unido e a França, já agora, matou durante os meses de Janeiro e Fevereiro de 1991 pelo menos 200.000 iraquianos, metade dos quais eram civis. A AI terá para sempre o sangue do povo iraquiano nas suas mãos!"

 

As palavras de despedida de Boyle incluem:

"... com base nos meus mais de dezasseis anos de experiência lidando com a AI Londres e a AI USA ao nível mais alto, é para mim claro que ambas as organizações manifestam um padrão consistente e uma prática de seguir as linhas daS políticas estrangeiras dos Estados Unidos, da Grã-Bretanha e de Israel. ... Efectivamente, a Amnistia Internacional e a AI USA funcionam como ferramentas do imperialismo, do colonialismo e do comportamento genocida dos Estados Unidos, da Grã-Bretanha e de Israel."

 

(Um obrigado a Eva Bartlett pela sua disponibilidade e autorização para partilhar o seu trabalho em português aqui no Pensamentos Nómadas.)

 

Prova de que a AI Portugal me bloqueou no facebook

 

clique para ver no tamanho original

 

 CONTINUA

Luís Garcia, 22.03.2018, Ribamar, Portugal

 

Leia a primeira parte aqui

Leia a terceira parte aqui

 

 
Vá lá, siga-nos no Facebook! :)
visite-nos em: PensamentosNómadas

Amnistia Internacional Portugal, mentirosa e incondicional apoiante do terrorismo ocidental (1/3), por Luís Garcia

Parte 1 

fuck AI PT 2.jpg

  

Luís Garcia POLITICA SOCIEDADE 

 

Num artigo em 3 partes, proponho uma demonstração da infinita desonestidade da Amnistia Internacional Portugal (AI Portugal) que de forma obstinada e cega apoia organizações terroristas e vários estados terroristas, em vez de apoiar as suas vítimas, que deveria ser a função de uma organização que se auto-denomina de "humanitária". Enfim, não vale a pena me estender muito, pois as palavras (e também o silêncio) do senhor Pedro Neto (director da AI Portugal) são suficientes para descredibilizar a AI Portugal até níveis patéticos.

 

Nesta primeira parte são publicados de forma integral todos os emails trocados entre mim e o senhor Pedro Neto.

Na segunda parte publicarei uma pequena parte dos meus comentários na página facebook da AI Portugal, entretanto censurados por decisão do senhor Pedro Neto, assim como a troca de mensagens entre mim e este senhor utilizando, respectivamente, a minha conta pessoal no facebook e a conta da AI Portugal no facebook.

Na terceira parte virá uma análise muito resumida a esta orwelliana peça de teatro. Sim teatro, passe o meu descaramento de chamar teatro àquilo que vejo escrito e publicado pela AI Portugal e pelo seu director!

 

Troca de emails com o director da AI Portugal

 

23.02.2018, de Luís Garcia para Pedro Neto:

 

clique para ver no tamanho original

 

24.02.2018, de Pedro Neto para Luís Garcia:

 

clique para ver no tamanho original

 

26.02.2018, de Luís Garcia para Pedro Neto:

 

clique para ver no tamanho original

 

26.02.2018, de Pedro Neto para Luís Garcia:

 

clique para ver no tamanho original

 

26.02.2018, de Luís Garcia para Pedro Neto:

 

clique para ver no tamanho original

 

 26.02.2018, de Pedro Neto para Luís Garcia:

 

clique para ver no tamanho original

 

26.02.2018, de Luís Garcia para Pedro Neto:

 

clique para ver no tamanho original

(http://visao.sapo.pt/actualidade/mundo/2018-02-15-Tortura-e-pena-de-morte-no-Iemen)

(http://pensamentosnomadas.org/white-helmets-humanistas-ou-terroristas-129000

(http://pensamentosnomadas.blogs.sapo.pt/white-helmets-humanistas-ou-terroristas-129992

 

 27.02.2018, de Pedro Neto para Luís Garcia:

 

clique para ver no tamanho original

 

 27.02.2018, de Luís Garcia para Pedro Neto:

 

clique para ver no tamanho original

 

27.02.2018, de Pedro Neto para Luís Garcia:

 

clique para ver no tamanho original

 

 27.02.2018, de Luís Garcia para Pedro Neto:

 

clique para ver no tamanho original

 (https://www.amnesty.org/en/latest/research/?contentType=2564&country=38557&sort=date)

(https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=223938028166297&id=100016503034064)

(https://www.facebook.com/dimashq.now/videos/1544605002331773/)
(https://vk.com/video472675764_456239036
(https://www.facebook.com/758618770855866/videos/1871862716198127/
(https://www.facebook.com/tom.duggan.940/posts/2042977112394004
(https://www.facebook.com/timand2037/videos/10213866733275438/
(https://www.facebook.com/SyrianaAnalysis/videos/2029979223880803/

 

 27.02.2018, de Luís Garcia para Pedro Neto:

 

clique para ver no tamanho original

 

CONTINUA

Luís Garcia, 20.03.2018, Ribamar, Portugal

Leia a segunda parte aqui

Leia a terceira parte aqui

 

 
Vá lá, siga-nos no Facebook! :)
visite-nos em: PensamentosNómadas

Desespero Mediático 25 - Mentira e totalitarismo mediático em lusitana terra de ovelhas, por Luís Garcia

Desespero Mediático 25

DESESPERO MEDIÁTICO 25.jpg

 

 

Luís Garcia  SOCIEDADE 

 

Consensos 

Não, eu não disse que todos os portugueses são ovelhas! Felizmente não são todos. Infelizmente são a maioria!

 

Diversidade, pluralismo, diferença de opinião? Onde é que anda isso? Qual quê, os media portugueses, grandes e pequenos, regurgitam todos precisamente as mesmíssimas maquiavélicas mentiras, que é como quem diz, regurgitam todos a mesma merda!

 

Ainda falam da Coreia do Norte! Deixai a Coreia do Norte em paz, que essa não invade nada nem ninguém, nem tem terroristas-militares da NATO no Afeganistão e por aí fora como Portugal tem!  

 

Em Portugal, país intelectualmente de 5º mundo, reina o consenso cavaquiano ou, para estar mais actualizado, o consenso rebelo-de-sousiano. Sim, sim esses dois pacóvios professores diziam de boca aberta para a TV, em directo, que "há que alcançar o consenso". Sim, sim, muito saudável o consenso. E nada Orwelliano. Ou não? Então não são os mesmos maganos e os mesmos media que criticam o "ditatorial" consenso da Coreia do Norte? Ora bolas! 


E as ovelhinhas não fazem verificação de factos! É ver as ovelhinhas tugas, profundamente imbuídas de falácias da autoridade, acreditar piamente nesta baboseira e comentarem assim:

 

2018-03-11 17-16-17 Screenshot.png

 

2018-03-11 17-18-08 Screenshot.png

 

A mentira do dia

RTP e companhia dizem, e passo a citar, que "Assembleia Nacional Popular da China aprova presidência indefinida para Xi Jinping". Não, ninguém aprovou coisíssima nenhuma desse género. Não, o que foi votado foi a eliminação do limite de 2 mandatos consecutivos!  Não foi aprovada a presidência de ninguém, muito menos uma presidência indefinida, ora essa! E se acham que eu minto, provem-no!

 

Na Alemanha também não existe limite de mandatos, Merkel anda à frente da Alemanha há meia-vida, e estes media de merda não reparam? Que vergonha que jornalismo LITERALMENTE mentiroso! Objectiva e literalmente MENTEM quando afirmam que foi aprovada uma "presidência indefinida para Xi Jinping". Não, não foi, não inventem!


Sim sim, sei, lá para o fim de uns artigos, e no meio de outros, é por fim dita a verdade: limites de mandatos! Mas a merda está feita. A ovelhada só lê títulos e, claro, não verifica coisa nenhuma. Daqui a uns dias, semanas, meses ou anos, quando lhes perguntarem, são capazes de responder "sim, sim, lembro-me bem de ter lido algo sobre o decreto de ditadura na China"! E o mal está feito, como previsto.

 

Por isso é que tenho um amigo que diz que "não sei porquê mas não gosto da China". Outros dizem parecido, ou concordam.

 

E aliás, tudo isto é feito de propósito, sabendo de antemão o comportamento previsivelmente ovelhesco da plebe. Edward Bernays há muito havia percebido o comportamento previsível das massas e criado maneira de alguém lucrar com isso. Ele! Como? Vendendo as suas ideias e o seu talento a quem tinha milhões, aos milionários donos de media privados e de empresas de publicidade.

 

Na boa, façam-no, mas o que a RTP, TVI, Lusa, DN, Sapo, etc. fizeram nestas peças não foi jornalismo, foi manipulação velhinha a la Bernays! No título, ostensivamente mentiram, pura e simplesmente mentiram! E mentir não é sinónimo de informação, excepto numa Orwelliana realidade como aquele em que vivemos!

 

As provas da mentira e do consenso

Agora vejamos como a decisão Assembleia Nacional Popular da China de acabar com o limite de 2 mandatos presidenciais consecutivos, foi transformada em "presidência indefinida para Xi Jinping", e viralizada com flagrantes e perfeitos copy-pastes:

 

TVI24: http://www.tvi24.iol.pt/internacional/11-03-2018/assembleia-nacional-popular-da-china-aprova-presidencia-indefinida-para-xi-jinping 

 

tvi.jpg

 

RTP: https://www.rtp.pt/noticias/mundo/assembleia-nacional-popular-da-china-aprova-presidencia-indefinida-para-xi-jinping_n1063156 

 

rtp.jpg

 

DN: https://www.dn.pt/mundo/interior/assembleia-nacional-popular-da-china-aprova-presidencia-indefinida-para-xi-jinping-9177908.html 

 

dn.jpg

 

Lusa: https://www.lusa.pt/article/23853559 

 

lusa.jpg

 

Sapo: https://www.sapo.pt/noticias/economia/assembleia-nacional-popular-da-china-aprova_5aa5065b9b318ce5454a2d04 

 

sapo copy.jpg

 

Notícias ao Minuto: https://www.noticiasaominuto.com/mundo/971317/aprovada-pela-assembleia-a-presidencia-indefinida-para-xi-jinping 

 

 

Paivense: https://www.paivense.pt/mundo/2018/03/assembleia-nacional-popular-da-china-aprova-presidencia-indefinida-xi-jinping/ 

Neste exemplo o "jornalista" que fez o copy-paste 100% igual a todos os outros, tem o descaramento de escrever "Por Fabiano Rodrigues", imagine-se! Claro que lhe vou enviar este meu artigo, ahahah!

 

  

Como disse um dia o senhor Bernard Kouchner (na altura Ministro dos Negócios Estrangeiros da França) acerca das mentiras inventadas contra a Sérvia de forma a legitimar a destruição da Jugoslávia e a invasão da NATO e o roubo da província do Kosovo:

Quanto aos erros, tínhamos uma táctica bastante eficaz. Na maior parte dos casos conhecíamos as causas e as consequências exactas desses erros. Mas para anestesiar as opiniões, dizíamos que estávamos a fazer um inquérito e que as hipóteses eram múltiplas. Só revelávamos a verdade quinze dias mais tarde, quando ela já não interessava a ninguém”

 

Os media mentem descaradamente. Por vezes rectificam 2 semanas depois como disse Kouchner, por vezes a rectificação vem no próprio artigo (que a ovelhada não lê pois fica-se pelos títulos). De uma forma ou de outra, o mal está feito: mentira, desinformação e manipulação... engolidas pela manada!

 

Quem quiser saber mais sobre as mentiras da destruição da Jugoslávia pelo Império da Guerra (EUA e seus vassalos), leia este meu artigo: “Neoguerra”, NATO e o assassínio da Sérvia.

 

Luís Garcia, 11.03.2018, Braga, Portugal

 

 

 

 
Vá lá, siga-nos no Facebook! :)
visite-nos em: PensamentosNómadas